Dimensões da satisfação dos usuários da Estratégia Saúde da Família

Palavras-chave: Saúde da Família, Atenção Primária à Saúde, Qualidade da Assistência à Saúde, Satisfação do Paciente

Resumo

Objetivo: O objetivo foi analisar as variáveis explicativas da satisfação da qualidade de serviços da Estratégia Saúde da Família. Método: Estudo quantitativo realizado com 353 usuários da Estratégia Saúde da Família, atendidos na zona leste do município de Teresina (PI, Brasil). Utilizou-se a escala SERVQUAL, alimentada por um instrumento adaptado, com frases afirmativas e analisados por meio de técnicas multivariadas: análise fatorial e regressão múltipla. Resultados: As análises multivariadas possibilitaram a redução da escala utilizada para cinco dimensões da qualidade de serviços prestadas, que responderam pela explicação de 99,7% da variação do índice geral calculado e utilizado no modelo de regressão múltipla. Todos os pressupostos de ambas as técnicas foram respeitados. Conclusão: A confiabilidade foi a dimensão preponderante na percepção da qualidade de serviços e o modelo testado foi validado, tornando-se possíveis suas réplicas em outros contextos empíricos e a ampliação de seu escopo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografias Autor

Laelson Rochelle Milanês Sousa, Universidade Federal do Piauí, Teresina, Brasil

Mestre em enfermagem pela Universidade Federal do Piauí

Rafael Fernandes de Mesquita, Universidade Potiguar, Rio Grande do Norte; Instituto Federal do Piauí, Teresina, Brasil

Doutorando do Programa de Pós-graduação em Administração de Empresas da Universidade Potiguar

Fátima Regina Ney Matos, Instituto Superior Miguel Torga, Coimbra, Portugal; Universidade Potiguar, Rio Grande do Norte, Brasil

Doutora e Mestre em Administração de Empresas; Psicóloga; Professora do Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas da Universidade Potiguar; Professora do Instituto Superior Miguel Torga

Luana Kelle Batista Moura, Centro Universitário UNINOVAFAPI, Teresina, Brasil

Doutora em Odontologia. Docente do Centro Universitário UNINOVAFAPI – Piauí

Maria Eliete Batista Moura, Universidade Federal do Piauí, Teresina, Brasil

Doutora em Enfermagem; Docente na Universidade Federal do Piauí 

Referências

Almeida, F. A., & Brito, F. A. (2014). Planejamento e avaliação de programas de saúde: Contribuições do Modelo RE-AIM para enfermagem [Planning and evaluation of health programs. contributions of the RE-AIM Model for Nursing]. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 22(4), 527-528. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Al-Momani, M. M. (2015). Gap analysis between perceptions and expectations of medical-surgical patients in a public hospital in Saudi Arabia. Medical Principles and Practice, 25(1), 79-84. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Borges, J. B. C., Carvalho, S. M. R., & Silva, M. A. M. (2010). Quality of service provided to heart surgery patients of the Unified Health System-SUS. Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery, 25(2), 172-182. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Cimas, M., Ayala, A., García-Pérez, S., Sarria-Santamera, A., & Forjaz, M. J. (2016). The Patient Satisfaction Questionnaire of EUprimecare Project: Measurement properties. International Journal for Quality in Health Care, 28(3), 275-280. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Dias, O. V., Vieira, M. A., Dias, J. P., & Ramos, L. H. (2011a). The dimensions of user satisfaction of the family health program: Trust and empathy. Acta Paulista de Enfermagem, 24(2), 225-231. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Dias, O. V., Lopes, J. A. S., Vieira, M. A., & Ramos, L. H. (2011b). Tangibilidade no programa saúde da família: Percepção dos usuários [Tangibility in the Family Health Program: Perception of the users]. Revista de Atenção Primária à Saúde, 14(3), 327-335. [Gooogle Scholar] [PDF]

IBGE. (2010). Censo demográfico de 2010: Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, dados referentes à cidade de Teresina – Piauí [Demographic Census of 2010: Foundation Brazilian Institute of Geography and Statistics, data regarding the city of Teresina, Piauí]. Piau. [Gooogle Scholar] [URL]

Hair, J. F., Black, W. C., Babin, B. J., Anderson, R. E., & Tatham, R. L. (2009). Análise multivariada de dados [Multivariate data analysis] (6th ed.). Brasil: Bookman. [Gooogle Scholar]

Handayani, P. W., Hidayanto, A. N., Sandhyaduhita, P. I., Kasiyah, J., & Ayuningtyas, D. (2015). Strategic hospital services quality analysis in Indonesia. Expert Systems with Applications, 42(6), 3067-3078. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Li, M., Lowrie, D. B., Huang, C. Y., Lu, X. C., Zhu, Y. C., Wu, X. H., . . . Lu, H. Z. (2015). Evaluating patients' perception of service quality at hospitals in nine Chinese cities by use of the ServQual Scale. Asian Pacific Journal of Tropical Biomedicine, 5(6), 497-504. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Mesquita, R. F., Sousa, M. B., Martins, T. B., & Matos, F. R. N. (2014). Óbices metodológicos da prática de pesquisa nas ciências administrativas. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 8(1), 50-65. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Mohammadi, A., & Mohammadi, J. (2012). Evaluating quality of health services in health centres of Zanjan district of Iran. Indian Journal of Public Health, 56(4), 308-313. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Moreira, R. N., Reis, D. T. C., Bizarria, F. P. A., & Barbosa, F. L. S. (2015). Qualidade de serviços: Análise de uma unidade do programa saúde da família [Quality of services: analysis of a unit of the family health program]. Revista eletrônica Gestão & Saúde, 6(2), 1267-1288. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Ogunnowo, B. E., Olufunlayo, T. F., & Sule, S. S. (2015). Client perception of service quality at the outpatient clinics of a general hospital in Lagos, Nigeria. Pan African Medical Journal, 22(68), 1-8. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Oliveira, M. A. C., & Pereira, I. C. (2013). Primary health care essential attributes and the family health strategy. Revista Brasileira de Enfermagem, 66, 158-164. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Oliver, R. L. (1980). A cognitive model of the antecedents and consequences of satisfaction decisions. Journal of Marketing Research, 17(4), 460-469. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Parasuraman, A., Zeithaml, V. A., & Berry, L. L. (1985). A conceptual model of service quality and its implications for future research. The Journal of Marketing, 49(4), 41-50. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Penna, C. M. M., & Queiróz, E. S. (2015). Concepções e práticas de enfermeiros no trabalho com famílias [Conceptions and practices of nurses working with families]. Texto & Contexto Enfermagem, 24(4), 941-949. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Purcărea, V. L., Gheorghe, I. R., & Petrescu, C. M. (2013). The assessment of perceived service quality of public health care services in Romania using. the SERVQUAL Scale. Procedia Economics and Finance, 6, 573-585. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Qin, H., Prybutok, V., & Prybutok, G. (2016). Quantitative comparison of measurements of urgent care service quality. Health Marketing Quarterly, 33(1), 59-77. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Silberman, M. S., Moreno-Altamirano, L., Hernández-Montoya, D., Martínez-González, A., & Díaz-López, H. O. (2016). Construcción y validación de un instrumento para medir la satisfacción de los pacientes del primer nivel de atención médica en la ciudad de México [Construction and validation of an instrument to measure the satisfaction of patients at the first level of medical care in Mexico City]. Gaceta Médica de México, 152(1), 43-50. [Gooogle Scholar] [URL]

Szwarcwald, C. L., Damacena, G. N., Júnior, P. R. B. S., Almeida, W. S., & Malta, D. C. (2016). Percepção da população brasileira sobre a assistência prestada pelo médico [Perception of the Brazilian population on medical health care. Brazil, 2013]. Ciência & Saúde Coletiva, 21(2), 339-350. [Gooogle Scholar] [CrossRef]

Publicado
2017-09-29
Como Citar
Sousa, L. R. M., Mesquita, R. F. de, Matos, F. R. N., Moura, L. K. B., & Moura, M. E. B. (2017). Dimensões da satisfação dos usuários da Estratégia Saúde da Família. Revista Portuguesa De Investigação Comportamental E Social, 3(2), 2-9. https://doi.org/10.7342/ismt.rpics.2017.3.2.50
Secção
Artigo Original