Perceção de homofobia e discriminação da comunidade LGBTQIA+ no contexto da disciplina de Educação Física em Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31211/rpics.2021.7.2.222

Palavras-chave:

Discriminação, Educação Física, Homofobia interna, LGBTQIA , Estudo misto

Resumo

Contexto e Objetivo: O presente estudo procurou explorar a homofobia internalizada e sentimento de discriminação da comunidade LGBTQIA+ (Lésbica, Gay, Bissexual, Transsexual, Queer, Intersexo, Assexual) no contexto da disciplina de educação física. Métodos: Estudo quantitativo, qualitativo e exploratório numa amostra por conveniência, não probabilística, realizado entre maio e julho de 2021. Participaram no preenchimento de um questionário sociodemográfico, questionário de conforto com a identidade sexual (Escala de Homofobia Internalizada), e Escala de Discriminação Quotidiana 180 indivíduos com idades compreendidas entre os 18 e os 60 anos. Resultados: Na avaliação da homofobia internalizada, a perceção de estigma externo apresentou correlações moderadas e altas com as variáveis associadas à discriminação em meio escolar, inclusive na disciplina de educação física. Foi possível verificar diferenças estatisticamente significativas nas modalidades preferidas praticadas na educação física entre os sexos, onde as raparigas preferiram modalidades coletivas e de contacto, enquanto os rapazes optaram por modalidades individuais sem contacto. Através da análise qualitativa, foi possível verificar memórias de discurso homofóbico por parte dos colegas aquando da prática da disciplina de educação física. Conclusões: Revela-se necessário uma maior compreensão sobre as diferenças sexuais e a prática das modalidades da disciplina de educação física. Emergem preocupações associadas ao abandono da prática de exercício físico ou desporto devido à discriminação sentida pelos jovens. Estudos futuros devem analisar a perspetiva dos intervenientes na elaboração do currículo de educação física, tendo em consideração a evolução da sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

American Psychological Association. (2012). Guidelines for psychological practice with lesbian, gay, and bisexual clients. American Psychologist, 67(1), 10–42. https://doi.org/b32c63

Anhalt, K., Toomey, R. B., & Shramko, M. (2020). Latinx sexual minority youth adjustment in the context of discrimination and internalized homonegativity: The moderating role of cultural orientation processes. Journal of Latinx Psychology, 8(1), 41–57. https://doi.org/gk4gqn

Badgett, M. V. L., Waaldijk, K., & Rodgers, Y. van der M. (2019). The relationship between LGBT inclusion and economic development: Macro-level evidence. World Development, 120, 1–14. https://doi.org/gg3gm4

Baiocco, R., Pistella, J., Salvati, M., Ioverno, S., & Lucidi, F. (2018). Sports as a risk environment: Homophobia and bullying in a sample of gay and heterosexual men. Journal of Gay & Lesbian Mental Health, 22(4), 385–411. https://doi.org/d5fz

Barounis, C. (2017). “Not the Usual Pattern”: James Baldwin, homosexuality, and the DSM. Criticism, 59(3), 395–415. https://doi.org/g5f9

Berg, P., & Kokkonen, M. (2021). Heteronormativity meets queering in physical education: The views of PE teachers and LGBTIQ+ students. Physical Education and Sport Pedagogy, 1–14. https://doi.org/g5gb

Beserra, J. T. S., Brito, A. K. A., & Ribeiro, S. L. G. (2019). Homofobia nas aulas de educação física: um desafio para os professores de educação física do município de buriti dos montes - Piauí. Revista Form@re, 7(2), 91-90. https://bit.ly/3F0MsfC

Borrillo, D. (2009). A homofobia. Em T. Lionço & D. Diniz (Eds.), Homofobia e educação. Letras Livres. https://bit.ly/3D3OB9N

Castro, G. H. C. D., & Siqueira, M. V. S. (2021). “Vão achar que é uma piada, mas, para nós, não!”: Discursos de resistência em clubes brasileiros de futebol gay. Cadernos EBAPE.BR, 18, 1058–1070. https://doi.org/g5gc

Chalabaev, A., Sarrazin, P., Fontayne, P., Boiché, J., & Clément-Guillotin, C. (2013). The influence of sex stereotypes and gender roles on participation and performance in sport and exercise: Review and future directions. Psychology of Sport and Exercise, 14(2), 136–144. https://doi.org/f4pd9n

Denison, E., & Kitchen, A. (2015). Out on the fields: The first international study on homophobia in sport. Nielsen Sport, Bingham Cup 2014, Sydney Convicts, Sport Australia. https://bit.ly/3HvvGXZ

Devís-Devís, J., Pereira-García, S., López-Cañada, E., Pérez-Samaniego, V., & Fuentes-Miguel, J. (2018). Looking back into trans persons’ experiences in heteronormative secondary physical education contexts. Physical Education and Sport Pedagogy, 23(1), 103–116. https://doi.org/gm5tkr

Drescher, J. (2015). Out of DSM: Depathologizing homosexuality. Behavioral Sciences, 5(4), 565–575. https://doi.org/10.3390/bs5040565

Flintoff, A., & Scraton, S. (2006). Girls and physical education. Em D. Kirk, D. MacDonald, & M. O’Sullivan (Eds.), Handbook of physical education (pp. 767–783). SAGE Publications Ltd. https://doi.org/g5gd

Freitas, D. F., Coimbra, S., Marturano, E. M., & Fontaine, A. M. (2015). Adaptação da escala de discriminação quotidiana para jovens portugueses. Psicologia: Reflexão e Crítica, 28(4), 708–717. https://doi.org/gf646m

Gill, D. L., Morrow, R. G., Collins, K. E., Lucey, A. B., & Schultz, A. M. (2010). Perceived climate in physical activity settings. Journal of Homosexuality, 57(7), 895–913. https://doi.org/fc954s

Gonçalves, J. P. (2016). Ciclo vital: Início, desenvolvimento e fim da vida humana. Possíveis — Contribuições para educadores. Contexto & Educação, 31(98), 79–110. https://bit.ly/31QOjp5

Gonçalves, M. C., & Gonçalves, J. P. (2021). Gênero, identidade de gênero e orientação sexual: Conceitos e determinações de um contexto social. Revista Ciências Humanas, 14(1), 1–6. https://doi.org/g5gf

Greenspan, S. B., Griffith, C., Hayes, C. R., & Murtagh, E. F. (2019). LGBTQ + and ally youths’ school athletics perspectives: A mixed-method analysis. Journal of LGBT Youth, 16(4), 403–434. https://doi.org/gg9g3b

Herrick, S. S. C., & Duncan, L. R. (2020). Locker-room experiences among LGBTQ+ adults. Journal of Sport and Exercise Psychology, 42(3), 227–239. https://doi.org/gm5tkn

Hossain, F., & Ferreira, N. (2019). Impact of social context on the self-concept of gay and lesbian youth: A systematic review. Global Psychiatry, 2(1), 51–78. https://doi.org/ghzqc2

Landi, D., Flory, S. B., Safron, C., & Marttinen, R. (2020). LGBTQ Research in physical education: A rising tide? Physical Education and Sport Pedagogy, 25(3), 259–273. https://doi.org/g5gg

Lee, H., Operario, D., Yi, H., Choo, S., & Kim, S.-S. (2019). Internalized Homophobia, depressive symptoms, and suicidal ideation among lesbian, gay, and bisexual adults in South Korea: An age-stratified analysis. LGBT Health, 6(8), 393–399. https://doi.org/g5gh

Macedo, A. (2018). Identidade de género e orientação sexual na prática clínica. Edições Sílabo.

Mariano, M., & Altmann, H. (2016). Educação física na educação infantil: Educando crianças ou meninos e meninas? Cadernos Pagu, 46, 411–438. https://doi.org/g5gj

Marôco, J. (2018). Análise estatística com o SPSS Statistics (7ª ed.). Report Number.

Marôco, J., & Garcia-Marques, T. (2006). Qual a fiabilidade do alfa de Cronbach? Questões antigas e soluções modernas? Laboratório de Psicologia, 4(1), 65–90. https://doi.org/10.14417/lp.763

Nadal, K. L., Wong, Y., Issa, M.-A., Meterko, V., Leon, J., & Wideman, M. (2011). Sexual orientation microaggressions: Processes and coping mechanisms for lesbian, gay, and bisexual individuals. Journal of LGBT Issues in Counseling, 5(1), 21–46. https://doi.org/btnf6m

Parmenter, J. G., Galliher, R. V., & Maughan, A. D. A. (2021). LGBTQ+ emerging adults perceptions of discrimination and exclusion within the LGBTQ+ community. Psychology & Sexuality, 12(4), 289–304. https://doi.org/ggj9tw

Peçanha, M. B., & Devide, F. P. (2010). A prática pedagógica em relação ao bullying homofóbico nas aulas de educação física escolar: O discurso dos docentes do primeiro segmento do ensino fundamental [Apresentação de artigo]. Fazendo Gênero 9. Diásporas, Diversidades, Deslocamentos, Universidade Federal de Sta. Catarina, Brasil. Anais Electrónicos, 1–12. https://bit.ly/3BXLDSQ

Pereira, H., & Leal, I. P. (2005). A identidade (homo)sexual e os seus determinantes: Implicações para a saúde. Análise Psicológica, 23(3), 315–322. https://doi.org/10.14417/ap.95

Prado, V. M. (2017). Entre queerpos e discursos: Normalização de condutas, homossexualidades e homofobia nas práticas escolares da Educação Física. Praxis Educativa, 12(2), 501–519. https://doi.org/g5gk

Rocha, A., Rodrigues, I., Matos, J., & Carmona, R. (2019). Relatório do Projeto Educação LGBTI 2019. Novembro 2020, 60. https://bit.ly/2YxMcoI

Rodrigues, A. P. (2018). Que time é teu?”: Um debate sobre homofobia nas aulas de Educação Física. Educação Física na Escola Básica: Debates contemporâneos, 113-136. https://bit.ly/3F5Ls9U

Rosa, M. V. da, Souza, M. D. O., & Borges, A. M. (2020). Preconceito contra a mulher na educação física escolar no nono ano. Revista Prâksis, 1, 102. https://doi.org/g5gm

Ross, M. W., & Rosser, B. R. S. (1996). Measurement and correlates of internalized homophobia: A factor analytic study. Journal of Clinical Psychology, 52(1), 15–21. https://doi.org/bhpq3p

Santos, J. J., & Cerqueira-Santos, E. (2020). Homofobia e escola: Uma revisão sistematizada da literatura. Revista Subjetividades, 20(1), 1-14. https://doi.org/g5gn

Santos, L. P. dos. (2017). Diversidade sexual e homofobia na escola: Posicionamentos de professoras e professores do ensino básico. Itinerarius Reflectionis, 13(2), 01–22. https://doi.org/g5gp

Symons, C., Sbaraglia, M., Hillier, L., & Mitchell, A. (2010). Come out to play: The sports experiences of lesbian, gay, bisexual and transgender LGBT) people in Victoria. Institute of Sport, Exercise and Active Living: School of Sport and Exercise Science, Victoria University.

UNICEF. (2017). Gender equality. UNICEF Regional Office for South Asia; https://uni.cf/3HcRUhe

Van Beusekom, G., Bos, H. M., Kuyper, L., Overbeek, G., & Sandfort, T. G. (2018). Gender nonconformity and mental health among lesbian, gay, and bisexual adults: Homophobic stigmatization and internalized homophobia as mediators. Journal of Health Psychology, 23(9), 1211–1222. https://doi.org/g5gq

Vieira, F (2007). As orientações educacionais dos professores de educação física e o currículo institucional. Instituto Piaget.

Williams, D. R., Yan Yu, Jackson, J. S., & Anderson, N. B. (1997). Racial differences in physical and mental health: Socio-economic status, stress and discrimination. Journal of Health Psychology, 2(3), 335–351. https://doi.org/bzrgfb

Woodford, M. R., Howell, M. L., Kulick, A., & Silverschanz, P. (2013). “That’s so gay”: Heterosexual male undergraduates and the perpetuation of sexual orientation microagressions on campus. Journal of Interpersonal Violence, 28(2), 416–435. https://doi.org/gg28nc

Publicado

2021-11-30

Como Citar

Craveiro, A. C., Mendes, J., & Vieira, F. (2021). Perceção de homofobia e discriminação da comunidade LGBTQIA+ no contexto da disciplina de Educação Física em Portugal. Revista Portuguesa De Investigação Comportamental E Social, 7(2), 28–42. https://doi.org/10.31211/rpics.2021.7.2.222

Edição

Secção

Artigo Original